(55) 3028.6888 | (51) 3723.1502

Blog

Novidades e conteúdo exclusivo sobre saúde ambiental.

Ao comprar um móvel de madeira, você deve tomar cuidado para evitar uma infestação de cupins em casa. Isso pode acontecer devido a colônias já presentes na peça.

A atenção não vale apenas para seminovos. Mesmo a mesa e o armário recém-saídos da fábrica podem vir com essa desagradável surpresa.

Madeiras que não dão cupim

Uma primeira dica é escolher artigos feitos com material de qualidade. Há espécies de árvores que são naturalmente resistentes a cupins, a exemplo do jacarandá, da peroba, do ipê e da aroeira.

Obviamente, essa característica encarece o produto final, até porque a comercialização de algumas madeiras de lei é controlada. Se o preço assustar, uma solução mais em conta são os móveis tratados. A matéria-prima dos compensados, por exemplo, passa por processos de proteção ainda na indústria.

Os itens fabricados com sobras de madeira acendem a luz amarela. Nesses casos, fica mais difícil precisar a resistência à praga, em função dos diversos componentes misturados.

De qualquer modo, antes da aquisição, observe a mobília de todos os ângulos. Se houver ranhuras ou buracos que indiquem a presença de insetos, desista do negócio.

Como transportar e acomodar móveis de madeira

A infestação por cupins também pode ocorrer no transporte entre a loja e a residência. A carroceria do caminhão que faz o frete pode estar povoada com esses bichinhos. Portanto, verifique se o produto estará devidamente embalado e seguro durante a viagem.

Em casa, mantenha o móvel levemente afastado da parede. Evite posicioná-lo em solo não cimentado – caso de galpões e áreas externas. Cupins gostam de locais escuros e úmidos.

Outros cuidados com a mobília

Realize faxinas gerais periodicamente. Remova todos os objetos do armário ou da prateleira. Limpe-os e seque-os bem e, ao devolvê-los ao lugar, não os deixe empilhados nem amontoados.

Inspecione, também, janelas, rodapés e molduras de quadros. A aplicação de tinta ou verniz pode tapar brechas e impedir a entrada de parasitas.

Contudo, dispense as receitas caseiras. Soluções à base de vinagre ou óleo de cravo não resolvem o problema. Já venenos mais fortes, quando mal administrados, podem causar alergia e intoxicação em pessoas e animais domésticos.

Ao menor sinal de madeira oca ou de um pozinho granulado nas frestas dos móveis, chame ajuda especializada. O controle de cupins e brocas requer conhecimento técnico para a identificação de ninhos e o correto manuseio dos químicos.

O serviço da Desinservice atua na prevenção e no combate a infestações de cupins. Entre em contato conosco e tire suas dúvidas! Atendemos em todo o Rio Grande do Sul. Fones: (55) 3028.6888 / (51) 3723.1502.