(55) 3028.6888 | (51) 3723.1502

Blog

Novidades e conteúdo exclusivo sobre saúde ambiental.

O correto armazenamento da soja pode ser uma boa estratégia para driblar prejuízos. Após um período de quebra nas lavouras, a tendência é que o preço da saca aumente. Com isso, os grãos estocados podem gerar bons dividendos nos meses de entressafra.

A previsão é do Sistema de Informações de Armazenagem (SIARMA), que auxilia no gerenciamento de operações do agronegócio. A ferramenta foi desenvolvida pelo Grupo de Pesquisa e Extensão em Logística Agroindustrial (ESALQ-LOG), da Universidade de São Paulo (USP).

Porém, para que sua produção tenha valor comercial, não basta ensacá-la num armazém qualquer. Você precisa adotar boas práticas nos silos. A seguir, entenda como proteger a soja armazenada e diminua a incidência de avarias.

Condições para o armazenamento da soja

Segundo estudo coordenado pelo professor Dr. Ricardo Tadeu Paraginski, do Instituto Federal Farroupilha, a estocagem de soja ainda é precária em muitas propriedades do Rio Grande do Sul. Os problemas nesse estágio levam a grãos ardidos, mofados, queimados e germinados. Ou seja, há perda na qualidade da matéria-prima.

Temperatura ambiente, umidade relativa do ar e teor de impurezas são as principais preocupações. Para avaliá-las, os pesquisadores colheram amostras do vegetal na cidade de Alegrete. Elas foram acondicionadas em sacos de polietileno e submetidas a diferentes condições de armazenamento.

Verificou-se que os grãos permaneceram dentro do padrão básico de comercialização por até 180 dias, quando se mantinham com 12% de umidade. Se esse índice passava para 15%, o material resistia por 135 dias, mas, no período de seis meses, já se encontrava fora do padrão.

A temperatura mostrou-se como fator agravante. Quanto mais alta, pior para a massa de soja. No cenário de 15% de umidade e 35ºC, bastaram 90 dias para que as amostras fossem consideradas fora do padrão. Constatou-se presença de mofo, com bolor visível a olho nu.

Fumegação evita pragas nos silos de soja

O levantamento aponta para a necessidade de controlar a umidade dos silos. Se possível, você também deve recorrer ao resfriamento artificial para armazenar soja. Essa medida diminui a taxa respiratória dos grãos, prolongando sua integridade. Ainda, ajuda a desacelerar outro problema: a proliferação de pragas.

Insetos se reproduzem com mais facilidade no calor. Portanto, um ambiente a 15ºC costuma frear a disseminação das colônias.

Ainda assim, sacarias e tulhas são um local com alimento em abundância para traças e besouros. Mesmo um grupo pequeno de animais pode causar estragos. Essas criaturas quebram a casca dos cereais e podem carregar micro-organismos nocivos. Resultado: redução no peso e alteração no aspecto da mercadoria, inviabilizando o consumo.

A solução para prevenir infestações está no expurgo de grãos. O procedimento de fumegação utiliza fosfina. Esse gás, quando administrado da maneira correta, elimina parasitas sem comprometer a saúde humana.

A equipe da Desinservice segue todas as normas de boas práticas. Podemos ajudar você a proteger sua produção agrícola contra quebras. Entre em contato conosco e solicite um orçamento. Fones: (55) 3028.6888 / (51) 3723.1502. Atendemos em todo o Rio Grande do Sul.