Blog

Novidades e conteúdo exclusivo sobre saúde ambiental.
Para tudo na vida, sempre tem alguém para dar um conselho ou uma dica que é “infalível”.
Sobre os cupins não seria diferente!

 

A gente aposta que existem no mínimo 3 fake news que a sua avó já espalhava sobre os cupins!
Mas, agora, você pode receber a informação correta, então está na hora de parar de acreditar em boatos!
Confira abaixo as 3 afirmações mais comuns – e mais enganosas – sobre os cupins!

 

Boato nº1 – Produtos de cheiro forte acabam com os cupins

Utilizar produtos químicos sem conhecimento pode ser perigoso

Utilizar produtos químicos sem conhecimento pode ser perigoso

 

Querosene, vinagre, verniz, lustra móveis, entre outros! A lista de produtos não profissionais indicados para “acabar” com os cupins não é pequena, mas ela é totalmente enganosa.

Veja algumas razões que fazem dessa afirmação um boato:

a. Não é a intensidade do cheiro que faz mal ou prejudica os insetos e sim a presença de componentes indicados para exterminar determinada espécie de praga. As substâncias citadas antes não têm capacidade de acabar com os cupins, pois até mesmo o veneno utilizado para matar uma espécie de cupins não será o mesmo utilizado para outra espécie, nem para formigas, baratas e percevejos, por exemplo;

b. Os produtos podem até irritar os cupins, mas não conseguem matá-los – até mesmo os cupinicidas comprados no varejo são falhos em exterminar todos os insetos da colônia – o que significa que a infestação vai continuar

c. A probabilidade desses produtos, inclusive os venenos, alcançarem a totalidade da colônia é mínima;

d. Além de não fazer o que prometem, algumas dessas substâncias são inflamáveis e criam mais um risco para as pessoas: um potencial incêndio.

 

Boato nº 2 – Cupins não atacam madeira de lei

Cupins preferem alimentos macios, mas a madeira de lei também pode virar alvo

Cupins preferem alimentos macios, mas a madeira de lei também pode virar alvo

 

Existem as madeiras mais moles, que são as preferidas pelos cupins, como pinus e eucalipto, por exemplo; e as madeiras mais resistentes, como peroba, ipê, pau-ferro, imbuia, jacarandá e copaíba, entre outras.

 

Os cupins dão preferência para as madeiras mais moles, por isso é mais difícil vê-los atacando as madeiras mais duras. Mas isso não quer dizer que elas estão imunes aos ataques: se esse for o alimento disponível, ele também será atacado. O ideal é que as madeiras tenham tratamento e que a casa ou a empresa tenha o serviço preventivo de descupinização.

 

Boato nº 3 – Cupins comem de tudo, até concreto

Os cupins consomem materiais que possuem celulose

Os cupins consomem materiais que possuem celulose

 

Nenhum ser vivo pode se alimentar de um material que não seja orgânico, como areia e cimento. O que os cupins consomem são materiais que possuem celulose: as madeiras, os papéis, alguns tecidos, gesso e outros materiais como o plástico que reveste os cabos elétricos!

 

E o mais curioso é que o próprio cupim não consegue digerir a madeira: ele depende de microorganismos que vivem no seu intestino para essa função. O mito de que eles comem concreto vem do fato de que os cupins conseguem ultrapassar quase qualquer obstáculo para chegar ao seu alimento. Isso pode ser abrir galerias utilizando fissuras no concreto, por exemplo.

 

E aí? Quais dessas fake news você ouviu desde sempre? Você conhece mais alguma para nos contar?
Saiba agora como realmente se livrar de uma infestação!

 

 

COMO ELIMINAR os cupins?

Certamente, todo mundo quer se livrar desse problemão, mas a solução DEFINITIVA não é tão simples!

Infelizmente, os inseticidas vendidos no varejo e receitas caseiras para eliminar cupins não são eficazes, pois tratam apenas uma pequena área no momento da aplicação, não chegando no núcleo da colônia! Outra desvantagem é que eles também não criam uma barreira protetora na casa e nos móveis para evitar novas infestações.

 

Então, como fazer para acabar com os cupins de uma vez por todas?

Assim que você perceber os sinais da presença de cupim, não gaste dinheiro com produtos que não vão dar resultado: procure a Desinservice para uma avaliação técnica da situação e tratamento profissional.

Apenas um profissional qualificado pode descobrir onde estão as colônias, qual sua extensão e volume e quais técnicas serão combinadas para eliminar a praga.

Para escolher a imunizadora, pesquise sobre ela:

  • inicialmente, confira de se a empresa tem licença da Fundação Estadual de Proteção Ambiental Henrique Luiz Roessler (Fepam), órgão que atesta que a empresa está operando de forma legalizada e de acordo com as condições exigidas;
  • além disso, desconfie de orçamentos abaixo da média, já que um serviço de qualidade exige uma equipe em constante treinamento e produtos de qualidade;
  • exija garantia do serviço, pois, dependendo da infestação, o controle de pragas pode precisar ser reforçado pela equipe técnica.

Saiba mais: como escolher a dedetizadora certa

Confie seu patrimônio à Desinserviceque pertence a um grupo com mais de 30 anos de experiência no ramo de controle de pragas. Nossos colaboradores passam por capacitações constantes e seguem todas as normas de segurança ambiental.

Nosso serviço de descupinização possui função curativa, para eliminar infestações, e preventiva, evitando que novos insetos atinjam as estruturas. Oferecemos um ano de garantia, período em que oferecemos assistência técnica completa. Atuamos em residências, indústrias e no comércio de bens e serviços.

Você quer se livrar de vez dessas criaturas? Então, entre em contato conosco e solicite um orçamento para o controle de cupins e brocas. Fones: (55) 3028.6888 / (51) 3723.1502. Atendemos em todo o Rio Grande do Sul.

Orçamentos para Controle de Pragas, Sanitização e Higienização de Reservatórios