Blog

Novidades e conteúdo exclusivo sobre saúde ambiental.

Plantas transformam qualquer ambiente. Flores dão um colorido especial à casa, enquanto uma horta ou um canteiro de temperos fornecem opções saudáveis à alimentação. O problema é que as pragas de jardim podem acabar com o cultivo dos vegetais. Por isso, você deve conhecer soluções para minimizar os prejuízos.

Inverno é época de manutenção das plantas

O ciclo das plantas se divide em floração, crescimento, frutificação e dormência. É preciso conhecer cada uma dessas fases para realizar os cuidados no tempo certo.

Por exemplo, o inverno é o período em que a maioria dos vegetais entra em estado de dormência. O clima frio faz com que essas espécies entrem num modo de “hibernação” para poupar energia.

A época favorece as podas de limpeza. Devem-se remover os galhos secos ou malformados para que os arbustos e as árvores cresçam com mais vigor na estação seguinte.

Já as regas devem ser espaçadas. Isso porque, nos dias de temperatura baixa, a evaporação da água é mais lenta. Ou seja, o solo fica encharcado durante muito tempo.

O excesso de umidade favorece a proliferação de fungos. Além disso, pode atrair insetos sugadores de seiva, como a cochonilha e o pulgão. Sendo assim, se você regar as plantas demais, a tendência é que elas fiquem mais vulneráveis ao ataque de pragas.

Saiba mais: Vantagens de limpar a caixa d’água no inverno

Como combater as pragas de jardim mais comuns

A seguir, listamos algumas das criaturas que mais ameaçam os jardins das casas. Também vamos dar dicas de como eliminá-las. Confira!

Cochonilha

Esse bichinho vive em colônias, então o ataque costuma ser coletivo. Existem variedades de diferentes cores, como branco e marrom, sendo fácil identificar a presença da praga.

As cochonilhas se alojam no caule da planta. Camélias e suculentas, muito comuns em apartamentos, são alvos fáceis.

Pulgão

Os pulgões se reproduzem por partenogênese, sem a presença de um macho. Isso significa que eles podem se multiplicar com facilidade.

O ataque geralmente ocorre nas folhas tenras. Elas ficam amareladas e atrofiadas quando são atingidas pelos intrusos.

Cigarrinha

Esse inseto sugador atinge de árvores frutíferas a lavouras de grãos, conforme a espécie. Seu poder destrutivo está na capacidade de transmitir bactérias e injetar toxinas na planta. Uma espuma branca, parecida com neve, indica que a praga passou pelo local.

Percevejo

Considerado nocivo nas plantações de soja, o percevejo pode contaminar a semente com um fungo, matando a planta ou fazendo com que ela cresça sem tanto vigor. Ele também se alimenta de outros tipos de vegetais.

Ácaro

O artrópode, encontrado em almofadas e colchões, é conhecido por causar incômodo a pessoas com alergias respiratórias. Porém, o perigo se estende para fora de casa. No pátio, os ácaros se tornam uma praga de jardim bastante danosa. Eles atacam principalmente a parte inferior das folhas, deixando um aspecto de ferrugem.

Mosca minadora

A larva dessa variedade de mosca cava túneis para devorar o interior das plantas. É um perigo para as hortaliças.

Saiba mais: Dicas simples para manter os insetos noturnos longe

Claro que cada inseto pode demandar cuidados específicos. No entanto, quaisquer que sejam as pragas do seu jardim, o método de controle seguirá alguns passos em comum:

– Remova os insetos manualmente, usando luvas para não entrar em contato direto com os animais;

– Pode as áreas danificadas do vegetal;

– Higienize a planta com uma solução caseira (água e fumo, água e sabão neutro ou outro recurso considerado eficaz).

Lembre-se, também, que muitos insetos sugadores produzem uma secreção açucarada. A substância não só dificulta o processo de fotossíntese, como atrai formigas. As saúvas e as quenquéns são as mais prejudiciais, pois cortam brotações e interrompem o ciclo de vida do vegetal.

Outra praga urbana temerosa é o cupim. Como esse inseto se alimenta de material celulósico, pode fazer algum estrago nas suas floreiras.

Caso sua propriedade enfrente problemas com formigas e cupins, a solução está no controle de pragas (dedetização). O processo químico cria uma barreira protetora no ambiente, eliminando as colônias e impedindo a instalação de novos focos de infestação.

No Rio Grande do Sul, apenas empresas licenciadas pela Fundação Estadual de Proteção Ambiental Henrique Luiz Roessler (Fepam) podem atuar nesse ramo. Certifique-se de que a imunizadora possui autorização para conduzir o procedimento com segurança.

Saiba mais: Qual é o preço de uma dedetização?

Como combater ratos no jardim

Se já não bastassem os insetos, ainda é necessário prestar atenção aos ratos. Alguns roedores fixam moradia em arbustos e até em frestas de muros. Por isso, tornam-se uma ameaça em chácaras, sítios e semelhantes.

O rato preto (Rattus rattus) come frutas e grãos. Ele escava abaixo das plantas para chegar ao alimento. Desse modo, vai estragando gemas, raízes e sementeiras. Alguns trepam em árvores e causam danos às cascas. Outros destroem flores ornamentais.

Ou seja: não importa se você tenha um pomar, uma pequena lavoura ou um simples canteiro. Algumas atitudes devem ser postas em práticas para barrar a proliferação de ratos no jardim. Acompanhe as dicas:

– Guarde o lixo em latões ou caçambas fechadas;

– Evite acumular entulho no pátio, pois os materiais servirão de ninho para os roedores;

– Mantenha os gramados sempre aparados;

– Exija a limpeza de terrenos baldios nos arredores. Converse com o proprietário ou, se for o caso, denuncie a negligência ao órgão competente da prefeitura.

Saiba mais: Ciclo de vida dos ratos dificulta o controle da praga

Esses cuidados reduzirão consideravelmente os perigos na sua propriedade. Em paralelo, você também deve encontrar soluções para imunizar a região sem comprometer a qualidade das plantas.

Conte com os serviços da Desinservice. Nossa equipe utiliza iscas de jardim ideais para realizar a desratização em ambientes externos. Discretos e altamente eficazes, os equipamentos podem ser instalados no meio das folhagens ou atrás de um arbusto. Essa prática preserva a beleza estética do trabalho de paisagismo ao mesmo tempo que mantém o local à prova de pragas.

Também atuamos no controle de insetos e cupins. Utilizamos domissanitários recomendados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Isso garante eficiência no resultado, sempre respeitando a saúde humana e a integridade do meio ambiente.

Quer saber mais? Entre em contato conosco e solicite um orçamento para controle de insetos, controle de ratos ou controle de cupins e brocas. Fones: (55) 3028.6888 / (51) 3723.1502. Atendemos em todo o Rio Grande do Sul.

Orçamentos para Controle de Pragas, Sanitização e Higienização de Reservatórios