Blog

Novidades e conteúdo exclusivo sobre saúde ambiental.

As pragas agrícolas comprometem a qualidade dos grãos produzidos no Rio Grande do Sul. Porém, o controle não se restringe aos campos de soja, milho e arroz. Os cuidados para evitar prejuízos se estendem da lavoura até os locais de armazenagem. E uma etapa fundamental desse processo é a correta limpeza dos silos graneleiros.

A execução desse serviço costuma ser fácil e barata. Isso torna o procedimento uma das maneiras mais eficazes para diminuir os índices de quebra. Só que, apesar da ótima relação custo/benefício, ainda há muitas propriedades que não investem nesse método preventivo. Então, a massa estocada fica suscetível a infestações por traças e gorgulhos.

Hoje vamos explicar como se faz a limpeza de silos de grãos. Dica: você precisa recorrer a uma empresa especializada para atender aos requisitos previstos em lei. Veja por quê.

Como fazer limpeza de silo corretamente

A higienização do silo ocorre quando este está vazio. Primeiro, usam-se mecanismos para remover resquícios de alimento que tenham aderido às paredes internas do armazém.

É preciso retirar completamente o produto mofado ou estragado. Além de comprometer os grãos sadios da próxima safra, o conteúdo remanescente do armazenamento anterior pode esconder focos de pragas. Isso porque algumas espécies de insetos se reproduzem no interior do vegetal.

A limpeza das instalações compreende não só a unidade de estocagem em si, mas também os corredores, as passarelas, os túneis, os elevadores e as moengas. Dessa forma, o ambiente fica ainda mais protegido dos seres indesejados.

Cabe ressaltar que se trata de um trabalho relativamente simples. Por outro lado, existem critérios de segurança que devem ser observados.

Saiba mais: Traças e carunchos comprometem os grãos estocados

Por exemplo, a Norma Regulamentadora 33, do antigo Ministério do Trabalho, versa sobre as atividades em espaços confinados. São as áreas que não foram projetadas para ocupação humana, com ventilação insuficiente ou meios limitados de entrada e saída. Os silos industriais se enquadram nessa categoria.

Antes de realizar a higienização e a manutenção do local, a equipe responsável precisa eliminar os riscos. Incluem-se aí medidas para isolar e sinalizar o perímetro, já que apenas pessoal autorizado pode circular por ali durante o serviço. Em acréscimo, são usados equipamentos de comunicação e iluminação de emergência, entre outros itens, para facilitar a evacuação em caso de imprevisto.

Também é bom lembrar que estamos falando de estruturas gigantescas, que pressupõem o trabalho em altura. Essas questões são tratadas na Norma Regulamentadora 35. Segundo o documento, a análise de risco envolve a adoção de sistemas de ancoragem para os trabalhadores, o respeito às condições climáticas, dentre outros fatores de proteção.

Todas essas exigências devem ser seguidas à risca pela equipe de manutenção. Por isso, você deve contratar uma empresa especializada em limpeza de silos. Os profissionais passam por treinamento específico – que também é obrigatório, de acordo com as normas que citamos aqui – e seguem as melhores práticas para garantir resultados eficientes sem comprometer a segurança dos envolvidos.

Saiba mais: Manejo integrado de pragas otimiza a produção de arroz

Expurgo de grãos: indo além da limpeza de silos

As traças e os besouros são uma ameaça à integridade do material armazenado. Eles danificam a superfície do milho, do arroz e da soja, tanto para se alimentar quanto para depositar ovos e continuar o ciclo de reprodução. Isso diminui o volume e a qualidade do produto agrícola.

No mais, os animais podem carregar fungos e microtoxinas contaminantes. Tem-se, portanto, um problema de saúde pública.

A higienização dos silos graneleiros é apenas um estágio do controle de pragas em espaços de estocagem. Há outros métodos de manutenção que contribuem para um ambiente livre de infestações. Um deles consiste na regulagem da temperatura e do nível de umidade do ar, pois o calor e o abafamento excessivos favorecem a proliferação de insetos.

Junto a isso, você deve separar a massa estocada de acordo com as safras. Se houver excedente da produção do ano anterior, não convém misturá-lo com os grãos recém-colhidos. O perigo, nesse caso, é que possíveis criaturas escondidas no ambiente possam se espalhar.

Ocorre que tamanho zelo dificilmente resolve a questão. Por mais que você limpe e inspecione um silo, pode haver insetos escondidos nas estruturas de madeira da edificação, ou larvas que sobreviveram dentro dos cereais.

A solução para evitar ainda mais estragos tem nome: expurgo de grãos. A técnica, popularmente conhecida como fumigação, utiliza gás fosfina para eliminar focos de insetos existentes. Ela também cria uma barreira protetora no local, impedindo o avanço de novas pragas.

O procedimento pode ser conduzido após a limpeza de silos de concreto, tulhas, armazéns graneleiros, vagões de trens, porões de navios e quaisquer outros locais fechados. O método de recirculação de fosfina é tido como um dos mais eficazes para impedir o avanço de pragas nos estoques da agroindústria.

A substância age em todas as fases de desenvolvimento dos insetos: ovo, larva, pupa e fase adulta. E a melhor notícia é que ela mantém inalterados o sabor, a cor e as demais propriedades organolépticas dos grãos.

Saiba mais: O expurgo de grãos é seguro mesmo?

O uso de fosfina no controle de pragas agrícolas é recomendado pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). No entanto, para evitar acidentes, a quantidade de fumigante a ser utilizada deve ser calculada conforme o grau de infestação e o tamanho da área.

Empresas sérias utilizam um aparelho de medida próprio para a função. Esse recurso evita, por exemplo, uma superdosagem de fosfina, que causaria contaminações e desequilíbrios ambientais.

Medição dos níveis de fosfina no expurgo de grãos.

A Desinservice faz a medição dos níveis de fosfina no expurgo de grãos.

Ainda, o serviço de expurgo de grãos demanda a vedação das unidades e o uso de equipamentos de proteção individual por parte dos trabalhadores. As equipes profissionais atendem a todas as normas de segurança.

Em resumo, você tem que contar com uma empresa especializada em limpeza de silos e fumigação. Os colaboradores devem ser responsáveis e conduzir os trabalhos na forma da lei. Somente assim será possível manter seu estoque livre das pragas agrícolas.

Saiba mais: Como escolher a empresa de fumigação

Precisa de ajuda para proteger sua safra? Então chame a Desinservice e solicite um orçamento para expurgo de grãos. Nossas equipes seguem manuais rigorosos de boas práticas e passam por treinamentos de qualificação periódicos.

Entre em contato conosco! Fones: (55) 3028.6888 / (51) 3723.1502. Atendemos em todo o Rio Grande do Sul.

Orçamentos para Controle de Pragas, Sanitização e Higienização de Reservatórios