Blog

Novidades e conteúdo exclusivo sobre saúde ambiental.

O que você faz quando encontra uma barata na cozinha? Utiliza veneno em spray? Essa até pode ser uma solução momentânea, mas não vai resolver os seus problemas. É por isso que está na hora de abandonar o inseticida e substituí-lo por uma alternativa realmente eficaz.

Quer saber como controlar pragas de verdade? Então siga conosco.

5 motivos para parar de usar inseticida

Os produtos que compramos no supermercado para eliminar formigas, pulgas, baratas, mosquitos e cupins têm eficácia limitada. Abaixo, listamos cinco razões para você pensar duas vezes antes de usá-los. Veja bem.

1. Veneno é apenas paliativo

Insetos conseguem se proliferar com rapidez. Dependendo da espécie, a fêmea põe milhares (ou milhões) de ovos ao longo de um ano.

Em geral, são necessários poucos dias do nascimento até a maturidade. Logo as criaturas também ficam aptas a procriar, o que faz a colônia crescer em escala exponencial.

Ocorre que a maioria dos inseticidas comuns ataca apenas os insetos adultos. Ovos, larvas e pupas, que são estágios anteriores de evolução, permanecem intactos.

O resultado é que a infestação continua. Por mais que você tente liquidar os seres indesejados, sempre surgirão outros para atazanar.

Saiba mais: Plantas carnívoras ajudam a eliminar insetos?
2. Inseticida dificilmente atinge a colônia inteira

Para piorar a situação, tem bicho que nem sequer vê a luz do dia. Algumas baratas e aranhas, por exemplo, depositam seus ovos em locais escondidos, como frestas na parede ou quinas de armários.

Já as formigas e os cupins constroem grandes estruturas de galerias internas, tanto nas paredes quanto nos móveis. Apenas parte do grupo sai do ninho (para buscar alimento ou se reproduzir). O restante vive o tempo todo lá dentro, protegendo-se de predadores.

Venenos em spray não atingem o núcleo da colônia. Assim, o ciclo de reprodução segue ativo – e as pragas dominam cada vez mais a área.

3. Spray pode fragmentar uma colônia em várias

Aqui vamos falar especificamente de formigas. As danadas se guiam pelo olfato. Quando se sentem ameaçadas, liberam um feromônio de alerta para as companheiras. E o método de defesa é se espalhar.

Sabe quando esses bichinhos formam fila? Estão levando comida para dentro do ninho. Aí, quando você usa veneno em spray, as miúdas se dispersam para todos os lados, como se estivessem tontas.

Bem, algumas realmente sentem os efeitos do inseticida. Enquanto isso, as demais apenas fogem para lugares afastados. A ideia é fragmentar a colônia em diversos núcleos para garantir a longevidade da prole.

Ou seja: onde antes havia apenas um foco de infestação, agora há vários. O problema só piora.

Saiba mais: Formigas são perigosas no campo e na cidade
4. Substâncias tóxicas são um risco à saúde

Os três fatores que listamos acima já seriam convincentes para você abandonar o inseticida, né? Pois tem gente teimosa que insiste nesse produto.

“Não funcionou da primeira vez? Basta aumentar a dose!”

O pensamento parece lógico para algumas pessoas, mas se trata de um hábito perigoso. Se você eleva a quantidade de veneno no ambiente, aumenta as chances de sofrer intoxicação.

Os sintomas de envenenamento por inseticida incluem visão turva, sudorese, tosse, vômito e dificuldades respiratórias. Caso você apresente algum desses sinais, interrompa imediatamente a aplicação da substância e procure socorro médico.

Para mais detalhes, ligue para o plantão do Centro de Informação Toxicológica do Rio Grande do Sul (CIT/RS): 0800.721.3000. A chamada é gratuita.

5. Uso equivocado de inseticida prejudica o meio ambiente

Além do risco à saúde humana, vale lembrar que o excesso de veneno traz impactos à natureza. Resquícios desses produtos podem ir parar no meio ambiente, causando desequilíbrio dos ecossistemas. Animais morrem, o solo fica contaminado e a água se torna imprópria para o consumo. Uma das possíveis consequências é a perda de qualidade nas lavouras.

Saiba mais: Manejo integrado de pragas otimiza a produção de arroz

Como controlar pragas sem apelar para o inseticida comum

Ok, já ficou claro que inseticida de supermercado não resolve infestação de barata, formiga e outros seres indesejados. O que fazer, então?

A saída é recorrer à desinsetização profissional, também conhecida como dedetização. Uma imunizadora especializada em controle de pragas tem a competência técnica para acabar com esse transtorno.

A diferença é que empresas do ramo utilizam domissanitários de uso restrito, vendidos somente a pessoas jurídicas licenciadas. Os chamados saneantes desinfestantes são autorizados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Esses produtos são biodegradáveis, isto é, não deixam resíduos no meio ambiente. Desse modo, é possível combater insetos sem causar prejuízos à natureza.

As substâncias também são eficazes contra todos os estágios evolutivos dessas criaturas, inclusive ovos, larvas e pupas. Portanto, os desinfestantes permitem interromper o ciclo de reprodução dos bichos asquerosos. Você acaba de uma vez por todas com a colônia.

Claro que a aplicação de domissanitários desse tipo traz riscos. Eles são produtos tóxicos, afinal de contas. Eis mais um motivo para confiar no trabalho de uma companhia especializada.

Saiba mais: 5 cuidados com animais domésticos após a desinsetização

Os profissionais de controle de pragas passam por treinamentos periódicos, além de seguir manuais de boas práticas. Eles tomam precauções como:

Isolar o perímetro do local a ser imunizado;

– Vestir equipamentos de proteção individual, como luvas e máscaras de respiração;

– Administrar o inseticida adequado, e na quantidade correta.

Pois é, tem mais essa: espécies diferentes de insetos requerem medidas de controle igualmente distintas. O saneante desinfestante que elimina baratas não é mesmo que se usa para combater cupins, por exemplo. Em virtude disso, as equipes conduzem uma investigação técnica para identificar qual é a espécie invasora e determinar como derrotá-la.

Para garantir resultados, lembre-se de contratar uma imunizadora licenciada pela Fepam (Fundação Estadual de Proteção Ambiental Henrique Luiz Roessler). Como o órgão regulamenta e fiscaliza a atividade de controle de pragas em todo o Rio Grande do Sul, ter a documentação em dia comprova que o serviço será feito com competência e responsabilidade.

Esperamos que as dicas de hoje tenham sido úteis para você. Que tal abandonar o inseticida e investir no método certo para afastar aranhas, mosquitos e outros intrusos? Entre em contato com a Desinservice e solicite um orçamento para controle de insetos / desinsetização. Também atuamos com controle de cupins e brocas.

Fones: (55) 3028.6888 / (51) 3723.1502. Whatsapp: (55) 99905.3373. Atendemos em todo o Rio Grande do Sul.

Orçamentos para Controle de Pragas, Sanitização e Higienização de Reservatórios