(55) 3028.6888 | (51) 3723.1502 | (55) 99905.3373

Blog

Novidades e conteúdo exclusivo sobre saúde ambiental.

A limpeza da caixa d’água evita muitos transtornos. Com o passar do tempo, a sujeira acumulada pode causar mau cheiro, entupir o encanamento e até mesmo deteriorar o reservatório. Porém, o perigo maior são as doenças.

Recipientes destampados viram criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor de dengue, zika e febre chikungunya. As más condições de higiene também favorecem o surgimento de algas, que podem liberar toxinas. Ainda, a propagação de protozoários ou bactérias causa problemas graves e põe em risco a saúde da sua família.

Doenças causadas por água contaminada

A água mata a sede, limpa a sujeira e refresca nos dias de calor. É sinônimo de vida. Por outro lado, ambientes úmidos são um meio para a proliferação de micro-organismos nocivos. Quem ingere o conteúdo de um reservatório contaminado pode contrair:

Gastroenterite

A infecção intestinal causa náuseas, vômito e diarreia. Na maioria das vezes, é provocada por parasitas presentes na água e nos alimentos. Alguns deles são os grupos bacterianos Salmonella e E. Coli.

Febre tifoide

A transmissão dessa doença infectocontagiosa ocorre via fezes e urina humanas que contenham a Salmonella enterica typhi. Por isso, os registros são mais comuns em áreas sem saneamento adequado. Além de febre prolongada, dores de cabeça e mal-estar generalizado, o paciente pode apresentar confusão mental e chegar a óbito.

Leptospirose

Camundongos e ratazanas costumam portar a bactéria, que é expelida pela urina dos animais contaminados e sobrevive até seis meses no ambiente. Assim, a Leptospira pode se proliferar em caixas d’água sem manutenção. O contágio causa cansaço muscular, calafrios, manchas avermelhadas pelo corpo e desidratação.

Dengue, zika e chikungunya

Reservatórios abertos são um alvo fácil para a fêmea do Aedes aegypti, que deposita os ovos em água parada e limpa. Em poucos dias, os mosquitos se tornam adultos. Se picam pessoas doentes, tornam-se vetores dessas enfermidades, caracterizadas por dores musculares, vômito e febre. Casos graves chegam a ser fatais.

Limpeza da caixa d’água evita doenças

Ao primeiro sinal de larvas na caixa d’água, você pode pensar em esvaziá-la. Contudo, a medida não é eficaz, pois os ovos do Aedes aegypti sobrevivem por mais de um ano em ambiente seco. É preciso higienizar o reservatório adequadamente.

Essa precaução também previne o surgimento de outros parasitas. Por isso, pelo menos a cada seis meses, conte com uma equipe especializada para realizar a tarefa.

A higienização de reservatórios é um serviço oferecido pela Desinservice. O procedimento de limpeza inclui o esvaziamento, a desinfecção bacteriológica e a reposição de água potável no recipiente. Entre em contato e saiba mais! Fones: (55) 3028.6888 / (51) 3723.1502. Atendemos em todo o Rio Grande do Sul.

Orçamentos para Controle de Pragas, Sanitização e Higienização de Reservatórios