Blog Desinservice

Novidades e conteúdo exclusivo sobre saúde ambiental.

Se você possui uma cisterna e gostaria de contratar alguém para limpá-la ou se está buscando entender como é feita a limpeza de cisternas de modo eficiente sem ser um especialista em higienização de reservatórios, este artigo é para você.

Não basta saber como limpar a cisterna. É necessário ter controle de todas as situações que possam surgir.

… e principalmente: que saiba como proceder com as recomendações da vigilância sanitária.

Neste post você irá descobrir:

  • Quais são os modelos de cisternas
  • Como definir o volume da caixa d’água
  • Como limpar sua cisterna de modo eficiente

Preparados? Então vamos começar.

Existe uma lei que obriga a realizarmos a limpeza de cisternas?

A legislação que rege a limpeza de cisternas no estado do Rio Grande do Sul, não declara em nenhum parágrafo a periodicidade em números específicos. Mas, para assegurar a propriedade da água é necessário uma auditoria de no mínimo uma vez a cada 6 meses.

Grande parte dos fabricantes de cisternas também recomendam que a limpeza seja realizada durante este período.

Por isso, é um critério do setor responsável aprovar como regra a limpeza de cisternas de 6 em 6 meses.

Cumprindo a recomendação, você mantém sua cisterna limpa, evitando transmitir para as pessoas que utilizam essa água doenças como hepatite infecciosa, cólera, febre tifóide, esquistossomose, giardíase, criptosporidíase, diarreia e dengue.

Etapas da limpeza de cisternas

A limpeza de uma cisterna consiste em várias ações:

  • Vestir equipamento de proteção: macacão, óculos, luvas, máscara e botas;
  • Desligar a energia;
  • Fechamento da rede;
  • Esgotamento do reservatório;
  • Lavagem das paredes, piso, teto;
  • Retirada dos resíduos;
  • Aspersão de hipoclorito de sódio;
  • Enxaguar;
  • Reabastecimento do reservatório;
  • Anotação da data de limpeza;

Iremos explicar cada um aqui com clareza, fiquem tranquilos!

ALERTA DE SEGURANÇA: Este trabalho deve ser realizado por duas pessoas: uma dentro e outra fora. Como é um ambiente confinado, pode acontecer da pessoa que está dentro passar mal ou cair, etc. Quem está fora deve vigiar o outro e, em caso de necessidade, socorrê-lo imediatamente.

Realizar a limpeza periódica é fundamental para quem adquire uma cisterna doméstica

A captação da água da chuva é uma ótima opção para economizar água, dinheiro e, consequentemente, ajudar o meio ambiente, pois além de poupar recursos, você diminui sua pegada ambiental e também sua pegada hídrica. Ter uma cisterna é uma excelente opção para quem quer reaproveitar água, mas é preciso cuidado para não descuidar da limpeza.

Também conhecidas como algibes, as cisternas são reservatórios que recolhem a água da chuva ou de uso doméstico e a armazenam para tarefas que não exigem água potável. Ou seja, elas são um sistema de reaproveitamento de água de baixo custo – entenda a diferença entre água de chuva e água de reúso.

Um dos principais cuidados que você deve ter com a sua cisterna é a limpeza, para evitar contaminações e manter o bom funcionamento do sistema. O filtro funcional deve ser limpo para impedir a entrada de impureza e evitar entupimento; o interior da cisterna também precisa de limpeza periódica. Os sistemas de cisternas são equipados com componentes simples, de modo que a limpeza de cisterna seja um procedimento fácil.

Limpeza de caixa d'água (Cisterna Doméstica)

Como definir o volume da caixa d’água?

Nós vamos te ajudar!

A caixa d’água deve garantir o abastecimento da moradia por 24 horas em caso de falta de água na rede pública. Para se chegar ao tamanho ideal da caixa, deve-se considerar que cada habitante de moradia consome 200 litros de água por dia. Assim, temos: Volume da caixa d ‘água = nº de ocupantes da casa x 200 litros.

Quais são os modelos de cisternas?

Uma cisterna pode ser construída com diferentes materiais, como fibra de vidro, alvenaria, ferrocimento ou concreto armado. Muitas são enterradas para evitar a incidência de luz solar e, por conseguinte, a proliferação de algas e outros micro-organismos. Por vezes, a acumulação de lodo e sujidade pode causar danos maiores no reservatório. A limpeza da cisterna também deve incluir a higienização das calhas e conteúdos que fazem a captação da água da chuva. Lembre-se que folhas, poeira e gravetos podem se acumular, dificultando o escoamento.

Saiba mais: Vantagens de limpar a caixa d’água no inverno

Segundo a Vigilância Sanitária há algumas regras para facilitar a manutenção e limpeza das caixas d’água e cisternas. As caixas d’água e cisternas devem:

  1. Ser construídas e revestidas com materiais que não contaminem a água ;
  2. Ter a superfície lisa, resistente e impermeável;
  3. Permitir fácil acesso, inspeção e limpeza;
  4. Possibilitar esgotamento total;
  5. Serem protegidas contra inundações, infiltrações e penetração de corpos estranhos;
  6. Possuir cobertura adequada;
  7. Serem equipadas com torneira de bola na tubulação de alimentação, à sua entrada, sempre que não se tratar de reservatórios alimentados por recalque;
  8. Originarem-se de extravasor (ladrão) com diâmetro superior ao da canalização de alimentação, desaguando em ponto perfeitamente visível;
  9. Providas de canalização de limpeza, funcionamento por gravidade ou por meio de elevação mecânica;
  10. Serem limpas e desinfectadas de 6 em 6 meses.

A Lei nº 1983 citada no começo deste artigo também obriga a limpeza e desinfecção de cisternas para todos os estabelecimentos comerciais, industriais e de prestação de serviços para manter padrões de potabilidade de consumo humano.

§1º A obrigação contida nesta Lei abrange todos os estabelecimentos comerciais, industriais e de prestação de serviços ou qualquer outro estabelecimento aberto ao público, ainda que restrito a associados, inclusive os destinados ao lazer, cultura e fins religiosos.

* Incluído pela Lei 8075/2018.

Por isso, nós da Desinservice nos preocupamos que em sua casa, condomínio, comércio e entre outros, a água se mantenha de altíssima qualidade. Então vamos lá!

Como limpar sua cisterna de modo eficiente

A limpeza de cisterna deve ser feita preferencialmente por profissionais especializados. Como se trata de ambiente confinado, o Corpo de Bombeiros alerta que a limpeza de cisterna deve ser feitas com equipamentos adequados, veja:

  1. Você precisa focar na sua segurança, utilize botas e luvas para fazer a limpeza;
  2. Não faça a limpeza de sua cisterna sozinho, para evitar acidentes, já que é um ambiente fechado, confinado. É perigoso a pessoa que está dentro da cisterna passar mal, até desmaiar e cair no chão;
  3. Desligue a energia da bomba e da boia, para evitar que qualquer eletricidade entre em contato com a água. Leve uma lanterna para clarear o local;
  4. Marque com antecedência a limpeza da sua cisterna para evitar desperdício de água. Assim terá apenas a quantidade necessária para lavar a cisterna;
  5. Feche a entrada de água da cisterna, deixando apenas água suficiente para a primeira lavagem;
  6. Separe o material para a limpeza da cisterna: escova de nylon ou vassoura, com água e sabão para esfregar as paredes internas e o fundo da cisterna. Não se esqueça que o material para limpar a cisterna é de uso exclusivo da limpeza! Não pode ser a vassoura ou material que limpa sua casa, pois contém micróbios e bactérias que contaminam a água quando a cisterna for cheia novamente;
  7. Para retirar a água da lavagem e os resíduos, utilize baldes, rodo e panos. Retire toda sujeira!
  8. Enxágue com água corrente, pode ser com auxílio de uma mangueira;
  9. Prepare a solução para desinfectar a sua cisterna. Segundo a Vigilância Sanitária, você pode diluir 1 litro de água sanitária de 5 litros de água. Esse volume é para um reservatório de 1.000 litros. Se for de 2.000 litros, por exemplo, você pode dobrar a quantidade, e assim por diante. Espalhe essa solução desinfectante no fundo, nas paredes e no teto da sua cisterna;
  10. Aguarde 30 minutos para fazer efeito;
  11. Enxágue mais uma vez, retirando todo o resíduo da solução desinfectante;
  12. Limpe tudo com balde, rodo e panos mais uma vez;
  13. Abra o registro da sua cisterna e deixe encher;
  14. Anote a data da limpeza e deixe à vista de todos. Mais uma vez, não esqueça que a limpeza deve ser feita a cada 6 meses!

(Recomendado para um volume de até 2.000 litros)

ATENÇÃO!

Verifique sempre o estado de conservação do reservatório, que não pode estar quebrada ou mesmo rachada. A impermeabilização é muito eficiente nestes casos, pois impede que a água entre em contato direto com a caixa e a faça trincar. Existem no mercado, atualmente, materiais próprios para a impermeabilização do reservatório e a empresas especializadas para a realização do serviço. Lave a tampa com água corrente antes de colocá-la no lugar, feche bem para evitar a entrada de materiais indesejáveis, como folhas, insetos e pequenos animais.

Se você usa água de poço: é muito importante definir a quantidade de cloro/água sanitária que será adicionada ao reservatório para sua cloração eficiente. Lembre-se que a cisterna e a caixa d’água só deverão ser cloradas após sua limpeza e desinfecção nos casos onde não possua abastecimento de água tratada proveniente da rede pública de água.

TABELA PARA A CLORAÇÃO DE ÁGUA NÃO TRATADA DO RESERVATÓRIO

 Capacidade do reservatório

 (em litros)

 Volume de cloro líquido

 hipoclorito de sódio a 10% (mL)

Volume de água sanitária

hipoclorito de sódio a 2,5% (mL)

 200 a 500

 5

20

 500

10

40

 1.000

15

60

 1.500

20

80

 2.000

25

100

Hipoclorito de sódio é o mesmo que água sanitária.

Obs 1: Apesar da água da cisterna ser de ótima qualidade, ela deve ser filtrada e/ou tratada com cloro antes de ser consumida. A recomendação geral é aplicar 2 gotas de hipoclorito de sódio para cada litro de água. Depois, é preciso misturar bem e esperar meia hora antes de usar a água. Em caso de dúvida, converse com o agente de saúde da sua comunidade.

Obs 2: É responsabilidade da Secretaria de Saúde Municipal entregar com regularidade o hipoclorito de sódio para desinfetar a água.

A água sanitária usada nos reservatórios não pode conter alvejante ou perfume. Para o cálculo da quantidade de cloro líquido/água sanitária, considere: 1 colher de sopa = 10ml, ou seja, 100ml = 10 colheres de sopa.

Uma recomendação da Vigilância Sanitária é que:

“Quando existir, a cisterna deve ser sempre utilizada. Mesmo que a pressão na rede de água seja suficiente para abastecer o reservatório superior (caixa d’água), este deve ser alimentado pela cisterna através de bombeamento. A água parada em um reservatório, sem utilização, perde suas características de potabilidade.”

Ou seja, se você possui cisterna, não deixe essa água parada, mesmo podendo encher sua caixa d’água direto da rede de água, pois água parada deixa de ficar potável.

Agora sim está tudo pronto para você consumir água potável, com a qualidade que nós da Desinservice oferecemos a você!

Independentemente do tamanho do reservatório, o ideal é contratar uma empresa especializada em limpeza de cisterna e caixa d’água. Agende uma avaliação com os técnicos da Desinservice, empresa conta com profissionais competentes, treinados e equipados para realizar a impermeabilização e limpeza de reservatórios de água.

Ligue para um de nossos telefones: (55) 3028-6888 / (51) 3723-1502, WhatsApp (55) 99905-3373, ou clique no botão abaixo.

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar por E-mail
  • Compartilhar no LinkedIn

Posts Relacionados