Blog Desinservice

Novidades e conteúdo exclusivo sobre saúde ambiental.

Mau cheiro vindo do ralo? Talvez seja hora de recorrer à limpeza de fossa. Esse procedimento evita danos materiais e até contaminação do ambiente.

O serviço consiste na remoção do volume excedente de resíduos acumulados no equipamento. Dessa maneira, não há risco de o conteúdo transbordar nem de os canos entupirem.

Houve um tempo em que o também chamado limpa fossa era feito manualmente. Dessa forma, a operação se tornava demorada e perdia eficiência. Mas ainda bem que a tecnologia avançou: hoje são usados caminhões com bombas de sucção para remover os dejetos de forma rápida e segura. Conheça todos os detalhes a seguir.

Como funciona a fossa séptica

A fossa séptica é um tanque, instalado sob o solo, que recebe os dejetos do imóvel. Cada vez que você aciona a descarga, o conteúdo desce pelo encanamento e chega até o reservatório.

É ali que acontece o processo de decantação. Basicamente, a parte sólida submerge, depositando-se no fundo do recipiente. Por cima, ficam as gorduras e os líquidos, que posteriormente serão liberados na rede de esgoto.

Esse mecanismo atua no tratamento primário dos efluentes. Sem a fossa, todos os rejeitos seriam jogados diretamente na natureza, poluindo córregos e rios. O nível de contaminação por bactérias provavelmente subiria, desencadeando doenças como gastroenterite, febre tifoide e outros males.

Ou seja: o tanque de decantação é uma importante ferramenta para o saneamento básico. Porém, se não houver a manutenção adequada, pode ocorrer outros tipos de problemas.

Por que realizar a limpeza de fossa periodicamente

Como o material sólido vai se acumulando na fossa, é preciso removê-lo de tempos em tempos. Do contrário, sobra menos espaço para acontecer a separação dos líquidos. O resultado é que o sistema chega ao limite do funcionamento, causando os seguintes transtornos:

1. Mau cheiro

Quem mora em apartamento às vezes se incomoda com o cheiro do ralo. Os odores desagradáveis exalam de maneira mais intensa nos dias de chuva ou de muito calor. Eles são resultado dos vapores emanados no processo de decantação – e tornam-se mais fortes quando a fossa séptica chega ao limite de armazenamento.

Matemática básica: quanto mais dejetos acumulados, maior tende a ser o fedor.

2. Entupimento

A falta de higienização da fossa também leva a uma sobrecarga no sistema de esgoto. Pode haver entupimento nos canos, já que os efluentes não escoam corretamente. E sempre existe o risco de o vaso sanitário “devolver” o material após a descarga.

Ninguém merece um banheiro alagado, ainda mais com água de privada. Que nojo! Pior ainda se houver o transbordamento da fossa séptica. Esse caso é mais grave, pois torna o ambiente suscetível a contaminações.

3. Proliferação de pragas e doenças

Embora o cheiro forte seja bem desagradável ao nosso olfato, ele é atraente para pragas urbanas, especialmente as baratas. As cascudas não se importam em viver na sujeira. Na verdade, elas até se alimentam de fezes e restos de comida. Nesse cenário, o conteúdo de uma fossa séptica representa um verdadeiro banquete para os insetos, que ficam nutridos e conseguem se proliferar rapidamente.

Fora isso, a matéria orgânica que se decompõe no interior do reservatório contém uma alta quantidade de microrganismos, como bactérias e fungos. Muitos deles são nocivos à saúde de humanos e animais domésticos. Com um vazamento, os agentes patógenos podem se espalhar pelo solo e transmitir doenças.

Saiba mais: Alerta! Listamos 5 doenças transmitidas por pragas

Como a limpeza de fossa é feita

O serviço de limpeza de fossa é licenciado por órgãos reguladores. Sendo assim, somente empresas autorizadas podem fazer a higienização, o transporte e o descarte de efluentes.

As autoridades que regulamentam a atividade no Rio Grande do Sul são a Fundação Estadual de Proteção Ambiental Henrique Luiz Roessler (Fepam), o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e a Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan).

Fica a dica! Ao contratar uma equipe de limpa fossa, verifique se os documentos de autorização estão em ordem. Eles são a garantia de uma operação segura para as pessoas e o meio ambiente.

Precauções tomadas, vem a parte prática. Primeiro, é feita a sucção do material orgânico com uma bomba de auto vácuo. Os dejetos saem da fossa diretamente para um caminhão vedado, por meio de um tubo.

Como não há manipulação direta dos efluentes, tampouco há risco de contaminação. Esse é um trabalho limpo e sem odores.

Agora falta detalhar o descarte. Como você já deve suspeitar, esse material tem que chegar a um destino seguro, senão contamina o solo e o lençol freático.

A empresa responsável pela limpeza da fossa precisa encaminhar a matéria orgânica a um local autorizado. Ela usa um veículo especialmente designado para transportar substâncias infectantes, conforme classificação da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Finalmente, chega a uma estação de tratamento de esgoto ou outro terreno preparado para receber o conteúdo em questão.

Importante: o descarte irregular de dejetos ameaça a saúde pública. Para entender os detalhes, leia nosso post sobre a destinação correta dos resíduos. Exija sempre um tratamento adequado de esgoto para sua comunidade!

Saiba mais: Para onde vão os resíduos após o esgotamento de fossa?

Limpeza de fossa em condomínios

Síndicos e administradores de residenciais precisam dar atenção especial ao tratamento de efluentes. Isso porque o acúmulo de dejetos pode levar a problemas no sistema hidráulico do prédio, o que gera uma baita dor de cabeça aos moradores. Portanto, serviços de desentupimento e limpeza de fossa no condomínio devem fazer parte das rotinas de manutenção.

A fossa séptica é um equipamento presente em muitos conjuntos comerciais e residenciais. Como já dissemos, ela atua como um sistema primário de tratamento de esgoto, pois a decantação diminui a quantidade de poluentes que são liberados na rede.

Porém, vale lembrar que o reservatório tem capacidade limitada. À medida que o tempo passa, mais e mais matéria orgânica fica depositada ali. Logo, é necessário recorrer ao limpa fossa com frequência para evitar consequências desagradáveis aos condôminos.

Depois da higienização da fossa no condomínio, vale a pena realizar a limpeza de toda a tubulação. Entra em cena o hidrojateamento, um jato d’água em alta pressão para remover incrustações internas dos canos.

Esse procedimento é recomendado principalmente em situações de entupimento grave. Ele limpa e desobstrui as superfícies sem utilizar produtos químicos, tornando-se um método rápido, econômico e inofensivo para as estruturas internas do prédio. Em contrapartida, o uso de abrasivos poderia danificar o encanamento, além de poluir a natureza.

Saiba mais: Você conhece o hidrojateamento? A Desinservice explica como funciona

Quando chamar o limpa fossa

Mas, afinal, como saber que o reservatório precisa de limpeza? Muitas vezes, a fossa fica enterrada na grama ou escondida sob um piso de concreto. Não dá para enxergar quando o recipiente está cheio.

O que ocorre, isto sim, são alguns indícios de que a fossa está operando no limite. Confira os sinais de alerta:

  • Há acúmulo de água ao redor do sistema de drenagem do tanque;
  • O ralo ou o vaso sanitário exalam um odor ruim com frequência, sendo que esse cheiro fica mais forte quando você se aproxima da área onde está localizada a fossa;
  • A água da pia demora a escoar;
  • O vaso sanitário “devolve” o conteúdo depois que você aciona a descarga;
  • Notam-se borbulhas elevadas toda vez que você puxa a descarga;
  • Resíduos e lodo se acumulam em torno do sistema de decantação;
  • Há vestígios de infiltração na tampa do reservatório;
  • O gramado ao redor da fossa séptica cresce mais rápido, indicado que está sendo fertilizado por vazamentos.

Claro que você não deve aguardar esse estágio avançado para buscar uma solução. Como forma de evitar maiores transtornos, indicamos a limpeza preventiva da fossa. O ideal é recorrer ao procedimento a cada três meses, de modo que o nível de sólidos permaneça sempre baixo.

A Desinservice é uma empresa de desentupimento e higienização de fossas e caixas de gordura que oferece um serviço qualificado, com uma potente bomba de auto vácuo para o transporte de resíduos líquidos, pastosos e granulados. Após o serviço, armazenamos e transportamos os dejetos até os locais determinados pela Vigilância Sanitária. Assim, não há risco de contaminação do ambiente.

Entre em contato conosco e solicite um orçamento para desentupimento e limpa fossa! Atendemos em todo o Rio Grande do Sul. Confira os contatos:

Limpa fossa em Porto Alegre e Região Metropolitana: (51) 3010.1377

Limpa fossa em Santa Maria e Região Central: (55) 3028.6888

Limpa fossa em Santa Cruz do Sul: (51) 99548.6391

Limpa fossa em Cachoeira do Sul: (51) 3723.1502

Limpa fossa em Rio Grande: (53) 3010.1111

Limpa fossa em Pelotas e Região Sul: (53) 99926.4175

Limpa fossa em Passo Fundo: (54) 3310.1444

Limpa fossa na Região Norte: (54) 99632.5381

WhatsApp Desinservice: (55) 99905.3373

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar por E-mail
  • Compartilhar no LinkedIn

Posts Relacionados