Blog Desinservice

Novidades e conteúdo exclusivo sobre saúde ambiental.

Desde o início do ano, quando a Organização Mundial da Saúde (OMS) identificou o surto do novo Coronavírus na China, as autoridades de saúde pública do mundo todo estão trabalhando para frear a disseminação da COVID-19 e conter a pandemia da forma mais eficiente possível.

Em conjunto com as autoridades, as empresas têm um papel fundamental na segurança de seus clientes e colaboradores, garantindo ao máximo que não haja propagação desta doença em seu espaço. Inclusive, vários estados do Brasil têm orientado os municípios quanto ao funcionamento de empresas. Por isso, é tão importante saber como, de fato, as organizações podem agir neste sentido.

Saiba mais: 5 locais de sanitização obrigatória na prevenção do coronavírus

Como o coronavírus é transmitido?

Ao tossir ou espirrar, a pessoa infectada libera gotículas e aerossóis contendo o vírus. A maioria dessas gotas caem sobre as superfícies e os objetos mais próximos do ambiente. Dessa forma, as pessoas podem se contaminar quando encostam nesses objetos e, posteriormente, tocam em seus olhos, nariz ou boca.

Ainda, se a pessoa contaminada estiver a menos de dois metros de outra, ela pode acabar espalhando o vírus apenas pelas gotículas. Em outras palavras, a COVID-19 se espalha de maneira semelhante à gripe.

A maioria das pessoas infectadas com COVID-19 apresenta sintomas leves e se recupera. No entanto, alguns desenvolvem aspectos mais graves da doença, exigindo cuidados hospitalares. Infelizmente, a ciência ainda não descobriu ao certo o que leva uma pessoa a um estado mais grave, apenas que os principais fatores de risco são idade acima de 40 anos, sistema imunológico debilitado e doenças crônicas, como diabetes, doenças cardíacas e pulmonares.

Como prevenir o coronavírus no trabalho?

A OMS já desenvolveu um documento específico para as empresas enfrentarem este período. Confira abaixo as dicas que separamos para você preparar o seu local de trabalho contra o coronavírus.

Maneiras simples de impedir a propagação da COVID-19 no seu local de trabalho

As medidas de baixo custo tem o intuito principal de evitar a propagação de contaminações no local de trabalho, protegendo clientes, contratados e funcionários de resfriados e outros quadros respiratórios, bem como sintomas gastrointestinais.

O ideal é que as empresas comecem com os cuidados o quanto antes, mesmo que a sua cidade não tenha algum caso suspeito ou confirmado, pois com essas medidas as chances de contaminação são muito menores:

  • Mantenha a limpeza de seu local de trabalho: superfícies (mesas, cadeiras, balcões, corrimãos) e objetos (telefones, teclados, impressoras, cafeteiras) precisam ser limpos com desinfetante regularmente, principalmente se houver compartilhamento de itens, pois essa é uma das principais maneiras de contágio em empresas.
  • Oriente a lavagem regular e completa das mãos: funcionários, contratados e clientes devem realizar a lavagem de mãos com água e sabão por pelo menos 20 segundos, tempo que já inativa o vírus.
  • Incentive a higienização com o álcool em gel: coloque dispensadores de álcool em gel em locais de destaque, mantenha-os recarregados e sempre incentive as pessoas a fazerem a higienização.
  • Promova uma boa higiene respiratória no local de trabalho: incentive o uso de máscaras adequadas ao seu trabalho. Na maioria das vezes, a máscara de tecido com duas camadas já cumpre o seu papel. É importante inclusive garantir que os clientes estejam usando sempre que possível.
  • Se for possível, mantenha o ambiente arejado: partículas contaminadas podem ficar em suspensão por horas em um ambiente fechado, podendo causar contaminação. Se o seu ambiente de trabalho permitir, mantenha portas e/ou janelas abertas para promover a ventilação.
Higienização com álcool em gel nas empresas

Higienização das mãos com álcool em gel é uma medida preventiva fundamental

Como gerenciar o risco da COVID-19 ao organizar reuniões e eventos

É imprescindível, neste momento de isolamento social, que as reuniões e eventos sejam repensadas, visando à minimização de riscos de transmissão da COVID-19, visto que pessoas contaminadas assintomáticas podem transmitir o vírus.

  • Verifique se existe alguma regulamentação sobre reuniões ou eventos presenciais em seu município durante o planejado.
  • Considere se é realmente necessária uma reunião ou evento presencial. Poderia ser substituído por uma teleconferência ou evento online? Ou se for presencial, o evento pode ser reduzido para menos pessoas?
  • Tenha suprimentos adequados e suficientes para todos os que vão participar da reunião, como máscaras.
  • Informe os participantes com antecedência de que, se tiverem algum sintoma ou se sentirem mal, não devem comparecer.

Como limpar e desinfectar as superfícies do trabalho?

Não há recomendação diferenciada, segundo o Ministério da Saúde, para a limpeza e desinfecção de superfícies em contato com casos suspeitos ou confirmados pelo 2019-nCoV, ou seja, deve ser seguidos os mesmos protocolos de limpezas usuais, descritos no Manual para a Limpeza e Desinfecção de Superfícies, da Anvisa, destacando-se:

  • Medidas de precaução, bem como o uso do EPI, devem ser apropriadas para a atividade a ser exercida e necessárias ao procedimento.
  • Nunca varrer superfícies a seco, pois esse ato favorece a dispersão de microrganismos que são veiculados pelas partículas de pó. Utilizar varredura úmida que pode ser realizada com mops ou rodo e panos de limpeza de pisos.
  • Para a limpeza dos pisos devem ser seguidas técnicas de varredura úmida, ensaboar, enxaguar e secar.
  • Todos os equipamentos deverão ser limpos a cada término da jornada de trabalho, ainda com os profissionais usando EPI e evitando contato com os materiais infectados.
  • A frequência de limpeza das superfícies pode ser estabelecida para cada serviço, de acordo com o protocolo da instituição.
  • Quando houver a troca do operador da estação de trabalho, é imprescindível a realização da limpeza.
Saiba mais: A sanitização contra o coronavírus

As novas rotinas de trabalho na pandemia

Como os cientistas já afirmaram inúmeras vezes, mesmo com a flexibilização do isolamento social, não voltaremos mais ao “normal” que vivíamos em dezembro de 2019.

Um novo normal precisa ser estabelecido para que possamos continuar com nossas vidas e atividades, preservando a saúde. Neste novo normal, farão parte da rotina diversos fatores:

  • A frequente higienização das mãos, das coisas e locais de uso coletivo;
  • O cuidado com a aglomeração e o ajuntamento de pessoas;
  • A valorização dos equipamentos de proteção individual como prevenção;
  • A reavaliação dos nossos hábitos e formas de trabalho;
  • O entendimento de que a manutenção da saúde é uma tarefa coletiva.

Mas nem sempre podemos contar com o entendimento e a cooperação de todos, por isso é necessário que as empresas e organizações já preparem suas normas internas e orientem os colaboradores no sentido da obrigatoriedade de medidas preventivas que garantam a saúde dos trabalhadores, dos visitantes, dos clientes e das famílias de todos.

Orçamentos para Controle de Pragas, Sanitização e Higienização de Reservatórios

Posts Relacionados