Blog

Novidades e conteúdo exclusivo sobre saúde ambiental.

O assunto de hoje é desentupimento de fossa e de canos. Vamos esclarecer as principais dúvidas sobre o tema: o que entope as tubulações? Como limpar o encanamento? Com que frequência realizar essa tarefa? Falamos sobre isso e muito mais no post a seguir. Acompanhe!

O que causa o entupimento dos canos?

Há diferentes possibilidades para falhas no sistema hidráulico. A primeira delas pode estar na própria instalação do equipamento. Peças mal encaixadas, por exemplo, podem ocasionar obstruções e vazamentos.

O desgaste natural de tubos e conexões também gera transtornos. Por isso, recomenda-se utilizar marcas reconhecidas no mercado. Isso garante maior durabilidade à tubulação.

Por fim, há o acúmulo de resíduos. Parte da matéria orgânica que escoa pelo ralo fica presa nas paredes dos canos, bloqueando a passagem de água.

Vale lembrar que o grosso desse material cai em reservatórios. Os dejetos sólidos do esgoto vão para a fossa séptica, enquanto os restos de alimentos da cozinha são depositados na caixa de gordura (graxeira). Ambos os recipientes têm um limite de armazenamento e, se não forem esvaziados periodicamente, correm o risco de transbordar.

Quais resíduos são os mais danosos à tubulação?

Muitos produtos são despejados indevidamente na pia e no vaso sanitário. Com o tempo, esses materiais vão criando um bolo pegajoso que compromete o funcionamento normal do mecanismo hidráulico. As paredes internas dos canos ficam mais estreitas, o que dificulta ou mesmo impede o escoamento.

Entre os principais rejeitos que não devem ser jogados água abaixo, destacamos:

– Gordura e óleos quentes;

– Borra de café;

– Erva-mate;

– Papel higiênico ou papel toalha.

O descarte do lixo orgânico deve ser feito em locais apropriados, como aterros ou composteiras. Vale lembrar que, para o óleo, a recomendação é armazenar o líquido usado em garrafas PET e destiná-lo a uma companhia de reciclagem. As grandes redes de supermercados possuem pontos de coleta desse tipo de resíduo.

Saiba mais: Causas para o mau cheiro do ralo da pia

Quais são os sinais de encanamento entupido?

O principal indício de entupimento de canos é o bloqueio da passagem. A água da pia ou do vaso sanitário demora mais que o normal para descer. Em situações extremas, ela fica parada.

No caso do banheiro, também é comum que o sistema de descarga “devolva” o conteúdo da privada. Esse é um sinal claro de que há algo obstruindo a tubulação.

Tem, ainda, o mau cheiro. Os ralos tendem a exalar um odor ruim com frequência. Esse também pode ser um sinal de que é hora de esvaziar a caixa de gordura ou a fossa séptica. Afinal, os reservatórios concentram matéria orgânica em decomposição, de modo que, quanto mais cheios eles estiverem, mais fedorentos ficarão os vapores.

Como desentupir pias e vasos sanitários?

As pias de cozinha e banheiro costumam ter um sifão. Trata-se de uma estrutura em forma de U, abaixo da cuba, que impede a passagem de odores do esgoto. Como restos de comida, pelos e fragmentos de pele podem cair ali, deve-se ter o cuidado de lavar a peça ocasionalmente. Se você não souber realizar a tarefa por conta própria, solicite auxílio de um bombeiro hidráulico ou encanador.

O desentupidor de borracha é uma ferramenta mais indicada para vasos sanitários. Ele cria um vácuo no cano, fazendo sucção até que o objeto preso seja liberado. Existem versões menores, próprias para pias, mas é preciso cautela. O emprego de força exagerada pode danificar a louça.

Tem quem prefira recorrer a fórmulas caseiras. Vinagre, bicarbonato de sódio e água quente são capazes de dissolver elementos impregnados nas tubulações.

Saiba mais: Desentupindo pia sem sofrimento

E se as soluções caseiras falharem, o que fazer?

De fato, as soluções para desentupimento de pia que ensinamos anteriormente funcionam apenas como paliativos. Elas não eliminam sujidades mais profundas, muito menos servem para esvaziar fossas e graxeiras. Portanto, de tempos em tempos, você deve recorrer a serviços profissionais.

O hidrojateamento utiliza jatos de água em alta pressão para higienizar o interior dos canos. O líquido remove até as incrustações mais difíceis, liberando completamente o fluxo. A grande vantagem é que não são usados químicos abrasivos, o que preserva a integridade dos materiais e protege o meio ambiente.

Já o esgotamento de fossas e caixas de gordura usa uma bomba de auto vácuo para remover os rejeitos do recipiente. Depois, eles são transportados até áreas de descarte determinadas pela Vigilância Sanitária.

Com que frequência realizar a limpeza da fossa ou do encanamento?

A periodicidade para a limpeza das tubulações varia conforme a intensidade de uso do sistema hidráulico. Clubes, academias, cozinhas industriais, refeitórios e empresas com grande fluxo de pessoas provavelmente demandarão visitas mais frequentes dos técnicos. Enquanto isso, residências podem passar vários meses sem problemas no encanamento.

O importante é garantir a manutenção preventiva. Isso significa esvaziar as fossas e as graxeiras antes que esses reservatórios cheguem ao limite de armazenamento. Se o material orgânico transbordar, poderá vazar para a superfície. As consequências são drásticas: contaminação do solo, proliferação de pragas (principalmente as baratas) e, claro, prejuízo para consertar os canos danificados.

Saiba mais: Para onde vão os resíduos da fossa?

Como escolher a empresa de desentupimento de fossa?

Segundo a Portaria nº 67/2017 da Fundação Estadual de Proteção Ambiental Henrique Luis Roessler (Fepam), existem regras para cada etapa do trabalho de limpa fossa. A coleta e o transporte dos resíduos sanitários devem ser feitos somente por veículos licenciados. O descarte dos efluentes, por sua vez, ocorre em terrenos preparados para esse fim, como estações de tratamento.

Ao contratar o serviço, exija documentos que comprovem a regularidade da empresa. Ela deve apresentar:

– Licença para carregar produtos perigosos;

– Cópia do contrato com a unidade que receberá os dejetos;

– Cópia da licença de operação da própria unidade responsável pelo recebimento dos efluentes.

Desinservice possui licença dos principais órgãos reguladores. Também contamos com profissionais treinados para operar nossos equipamentos de alta tecnologia, garantindo sustentabilidade e eficiência na higienização de fossas e caixas de gordura.

Acabe com o entupimento de canos de uma vez por todas! Entre em contato conosco e solicite um orçamento. Fones: (55) 3028.6888 / (51) 3723.1502. Atendemos em todo o Rio Grande do Sul.

Orçamentos para Controle de Pragas, Sanitização e Higienização de Reservatórios