Blog Desinservice

Novidades e conteúdo exclusivo sobre saúde ambiental.

Sujeira, fedor e risco de doenças: as fezes de pombos são um problema sério para quem vive nas zonas urbanas. Só que não dá para removê-las de qualquer jeito: existe uma maneira correta! Saiba como limpar fezes de pombos sem arriscar sua saúde.

É desse tema que trata o artigo de hoje. A seguir, saiba um pouco mais sobre os perigos que o cocô do “rato de asas” carrega. Veja ainda como limpar fezes de pombo da maneira certa – e, de quebra, descubra uma forma de se livrar para sempre dessa tarefa ingrata!

Pombos e doenças: o perigo está nas fezes

Na verdade, pombos saudáveis não são vetores de doenças. O problema está justamente no cocô dessas aves.

Como a cidade não é o habitat natural da espécie Columbia livia, ela recorre a alternativas insalubres para sobreviver. Então, acha comida no lixo, na sarjeta e em outros lugares sujos. Vêm daí os microrganismos que contaminam as fezes dos pombos.

O contato com os excrementos, isto sim, pode transmitir mais de 50 zoonoses aos humanos. A lista inclui:

  • Salmonelose – infecção causada por bactérias que pode ocasionar vômito, febre e diarreia;
  • Criptococose – tipo de micose fúngica altamente letal, cujos sintomas incluem lesões de pele parecidas com espinhas;
  • Meningite – geralmente é uma consequência da forma sistêmica da criptococose e apresenta os sinais clássicos, como rigidez na nuca, fraqueza, enjoo e sudorese à noite;
  • Histoplasmose – doença fúngica com sintomas similares aos da gripe e que costuma atingir trabalhadores rurais ou da construção civil, pois eles ficam mais expostos a esporos, as células reprodutoras dos parasitas;
  • Ornitose – causada por uma bactéria, a doença dá febre, arrepios, tosse e perda de apetite.
Saiba mais: Dicas para evitar doenças transmitidas por pombos

Outros transtornos causados por fezes de pombos

Além do risco de contrair uma enfermidade, o contato com fezes de pombos também traz prejuízos materiais. Por exemplo, sabe aquela parte branca do dejeto? Aquilo é ácido úrico, um corrosivo capaz de queimar a lataria de um automóvel.

O acúmulo dessa substância traz consequências ainda mais sérias. Ela pode comprometer as estruturas das edificações, principalmente calhas, telhados e demais pontos onde a praga tem o hábito de se alojar.

Falando nisso, fica o alerta: quando a água da chuva se acumula no topo do prédio e não escoa como deveria, pode ser sinal de infestação. Talvez haja ninhos de pombo bloqueando a passagem.

Outro sinal da presença dos invasores é o mau cheiro. O odor decorre, claro, do cocô dos pássaros, e fica mais forte à medida que a população aumenta.

Por fim, tem os barulhos no forro. Diversos bichos podem se alojar no telhado de uma casa, como ratos e morcegos. Porém, para quem mora em locais muito altos, há uma boa probabilidade de se tratar de pombos.

Saiba mais: O que os barulhos no telhado significam?

Como eliminar fezes de pombos corretamente

Agora vamos às lições práticas. Você já aprendeu sobre as doenças transmitidas pelas fezes dos pombos. Também conheceu outros estragos que a praga causa no longo prazo. O que fazer, então, para eliminar essa sujeirada tão perigosa?

A higienização do local deve ser realizada com cuidado. Se você tiver contato com os excrementos, corre o risco de se contaminar e desenvolver complicações de saúde. Portanto, siga as dicas abaixo:

  1. Nunca limpe o local com vassoura. Ao varrer a poeira, ela fica suspensa no ar, certo? O mesmo acontece com partículas dos dejetos. Espalhadas pela área, elas acabam sendo inaladas por pessoas – e podem conter esporos de fungos ou outros microrganismos nocivos.
  2. Evite, também, o pano seco. Esse acessório de limpeza dá uma “tapeada”, ajudando a remover as sujidades mais grossas. No entanto, não é suficiente para eliminar todos os vestígios dos pombos. É necessário recorrer a uma substância desinfetante.
  3. Lave a sujeira com água clorada. Uma solução contendo um copinho de água sanitária para cada litro de água da torneira funciona muito bem para eliminar as fezes de pombo. Aliás, lembre-se de sempre diluir o produto antes de manuseá-lo. A alta concentração de cloro pode causar irritação nos olhos, na garganta e no nariz.
  4. Use máscara. Você deve cobrir as vias aéreas (nariz e boca) com uma máscara. Esse cuidado evita uma eventual inalação de esporos. Sem contar que diminui as chances de alergia por conta da água sanitária! Lave a máscara imediatamente após o uso ou, se for a versão descartável, jogue-a no lixo.
  5. Jamais alimente os pombos. Essas criaturas permanecem onde houver comida. Portanto, deposite o lixo em latões fechados, mantenha o pátio limpo e guarde a ração de seu pet em potes com tampa. Essas são boas medidas para afastar as pragas naturalmente.
Saiba mais: Incidência de pombos aumenta no verão

Por que nunca usamos veneno contra pombo

Vale lembrar que pombos são animais silvestres protegidos pela Lei Nº9605/98. A legislação brasileira proíbe a captura e o abate dessas criaturas com meios inadequados. A Desinservice é licenciada pelos órgãos de controle para a captura e o abate de pombos em determinadas situações.

Segundo a Instrução Normativa 141 do Ibama, somente equipes habilitadas podem atuar no manejo da fauna sinantrópica nociva. Em palavras mais simples, estamos falando das pragas urbanas, e os “ratos de asas” entram nessa lista.

Sendo assim, nunca adquira veneno para matar pombo. O método correto para se livrar do problema é espantar as aves.

Como fazer isso? Existem duas ações possíveis: restringir o acesso aos locais de pouso dos animais ou, então, bloquear os refúgios onde eles constroem ninho.

Recursos bastante utilizados pelos profissionais que atuam no controle de pombos são as grades e as armações pontiagudas. Essas estruturas podem ser instaladas em parapeitos, janelas e marquises. Com o equipamento posicionado em cantos estratégicos, as aves não conseguem se abrigar no prédio e, enfim, voam para longe.

Chega de limpar cocô de pombo

Você não aguenta mais ter que limpar fezes de pombos no condomínio ou na empresa? Pois conte com a ajuda da Desinservice. Somos licenciados para o manejo adequado dessa praga urbana e utilizamos várias técnicas de controle.

O primeiro procedimento consiste na instalação de armadilhas para impedir que os pássaros se alojem por perto. Além disso, na modalidade contratual do serviço, conduzimos visitas periódicas ao cliente para vistoriar a área. Essa operação de controle é importante porque alguns animais conseguem driblar os obstáculos, podendo dar origem a novas infestações.

Então entre em contato conosco e solicite um orçamento para controle de pombos. Whatsapp: (55) 99905.3373. Atendemos em todo o Rio Grande do Sul.

Orçamentos para Controle de Pragas, Sanitização e Higienização de Reservatórios

Posts Relacionados

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso site. Ao continuar navegando você concorda com a nossa política de privacidade.
Aceitar