Blog

Novidades e conteúdo exclusivo sobre saúde ambiental.

A presença da mosca-dos-estábulos em propriedades rurais vem preocupando os pecuaristas. Isso porque o inseto é hematófago, ou seja, se alimenta de sangue. Desse modo, a praga pode atacar o gado e causar prejuízos à produção.

Hoje vamos explicar como essa criatura se reproduz e quais perigos ela representa. Na sequência, também damos dicas para o controle de infestações. Fique conosco e tire suas dúvidas.

Como identificar infestação por mosca-dos-estábulos

A Stomoxys calcitrans tem vários nomes populares, como mosca-do-bagaço, mosca-do-gado e bironha. Esse último apelido deriva do termo tupi para “mosca com dente”. E é justamente esta a principal característica do inseto: ele morde – ou melhor, pica – os mamíferos para sugar o sangue e se alimentar.

A aparência física se assemelha à de uma mosca doméstica um pouco maior que o normal. Porém, há alguns traços distintivos. Um deles é o probóscide saliente e projetado para a frente. Essa estrutura alongada fica na cabeça do bicho e parece com uma pequena tromba. Além disso, os palpos (estruturas bucais) são mais curtos.

Se você não notar as diferenças entre essa praga e uma mosca comum, o maior indício de infestação estará no comportamento do gado. Os animais ficam agitados, vagando para lá e para cá.

Numa tentativa de se proteger dos ataques, eles se aglomeram e esfregam o corpo uns nos outros. Os rabos balançam sem parar. Porém, o ato de se coçar apenas intensifica o incômodo. No mais, os bezerros mais jovens correm o risco de ser pisoteados pelos bois adultos.

Saiba mais: Cupins e os estragos nas propriedades rurais

Mosca-dos-estábulos causa prejuízo na produção de gado

Essa praga rural pode causar perdas significativas. Isso porque ela não escolhe um único tipo de vítima. A mosca-dos-estábulos atinge tanto os bovinos quanto os porcos e os cavalos.

Uma vaca que sofra diversas picadas, por exemplo, não consegue comer direito. Em vez de pastar, ela passa a maior parte do tempo tentando se desvencilhar dos insetos. Sem contar que, por causa dos ataques, ela vai perdendo sangue e energia.

A primeira consequência desse problema é que o ganho de peso dos animais fica comprometido. Em seguida, os novilhos não se desenvolvem com a qualidade esperada. A produção de leite cai. O gado perde valor comercial e muitos exemplares acabam morrendo.

Outra questão são os machucados causados pelos insetos. As feridas abertas tornam-se porta de entrada para zoonoses e infecções. Assim, mesmo que a praga não transmita doenças, ela prejudica a saúde do rebanho. Aí, aumentam-se os gastos com tratamentos.

Quem diria que um ser aparentemente tão insignificante poderia causar tantos estragos, não é mesmo? Felizmente, existem maneiras para diminuir esse impacto negativo. O manejo de pragas inclui cuidados de higiene, bem como a desinsetização química do ambiente. Falaremos mais dela a seguir.

Saiba mais: O expurgo de grãos para controlar pragas é seguro?

Cuidados de higiene para evitar a mosca-do-gado

A Stomoxys calcitrans é um dos tantos tipos de mosca que se proliferam em locais com alta concentração de matéria orgânica. Particularmente, essa espécie pode ser encontrada nos arredores de canaviais, alambiques e indústrias canavieiras. É que o composto que sobra após a destilação do caldo de cana-de-açúcar, conhecido como vinhaça, atrai uma grande quantidade desse inseto.

A mosca-dos-estábulos deposita de 25 a 50 ovos por vez em material vegetal em decomposição, como feno e palha. As larvas eclodem em poucos dias. A evolução até a fase adulta pode levar entre 12 e 60 dias, dependendo da temperatura da região. Quanto mais quente o lugar, mais rápido é o ciclo reprodutivo dessa criatura.

Para frear o avanço da praga, a primeira medida consiste na higienização dos espaços. A atenção maior vai para os depósitos de ração e silagem, pois podem virar criadouros de moscas. Portanto, lembre-se de limpar os cochos com regularidade.

A concentração de excrementos e urina também é um prato cheio para os seres indesejados. Por essa razão, esterqueiras e currais merecem uma faxina periódica.

Junto aos cuidados de higiene, é importante que você controle vazamentos de água. Todas as instalações da propriedade rural precisam estar limpas e secas, especialmente as áreas de confinamento dos animais. A umidade favorece a reprodução da mosca-dos-estábulos.

Saiba mais: Manejo integrado de pragas otimiza a produção de arroz

Dedetização de moscas ajuda no controle de pragas

Embora a higienização dos ambientes ajude, ela não é suficiente para eliminar a possibilidade de uma infestação. Os focos de reprodução da praga podem estar num terreno vizinho, por vezes chegando a níveis difíceis de lidar.

Nessas horas, entra em ação a desinsetização química, popularmente chamada de “dedetização”. O emprego de domissanitários autorizados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) é o procedimento mais indicado para eliminar ovos, larvas e insetos adultos. Além disso, ele cria uma barreira protetora no perímetro, afastando novos invasores.

No entanto, vale destacar que não se deve utilizar qualquer inseticida indiscriminadamente. O manuseio inadequado desses produtos pode criar resistência nas moscas.

Manual de Recomendações - Desinservice

Ainda, há o perigo de superdosagem, que pode causar intoxicação em pessoas e animais. Já o solo, a água e os produtos agrícolas armazenados correm risco de contaminação.

Portanto, ao recorrer à desinsetização, chame ajuda especializada. Somente empresas autorizadas pelos órgãos de licenciamento podem realizar esse serviço com segurança. No Rio Grande do Sul, a entidade responsável pela licença é a Fundação Estadual de Proteção Ambiental Henrique Luis Roessler (Fepam).

As equipes profissionais usam apenas substâncias recomendadas pela Anvisa. Elas seguem manuais de boas práticas para garantir que a quantidade de domissanitários aplicada elimine a infestação sem prejudicar o meio ambiente.

Os trabalhadores responsáveis pela dedetização de moscas também vestem equipamentos de proteção individual, como luvas e máscaras. Essas são precauções indispensáveis para preservar a saúde dos envolvidos no procedimento.

Saiba mais: Pragas causam quebra na produção de milho

A Desinservice adota as principais medidas de segurança para realizar um controle de pragas eficiente. Nossos colaboradores passam por treinamentos de capacitação e utilizam soluções de alta tecnologia no serviço. A garantia da desinsetização é de quatro meses, com assistência técnica durante todo o período.

Zelar pelo bem-estar do gado pode render uma produção mais lucrativa. Portanto, é necessário manter o rebanho livre da mosca-dos-estábulos e de outros parasitas.

Invista no controle de insetos. Entre em contato conosco e solicite um orçamento para esse serviço. Fones: (55) 3028.6888 / (51) 3723.1502. Atendemos em todo o Rio Grande do Sul.

Orçamentos para Controle de Pragas, Sanitização e Higienização de Reservatórios