Blog Desinservice

Novidades e conteúdo exclusivo sobre saúde ambiental.

Insetos noturnos causam uma série de incômodos. Tem o mosquito que fica zumbindo no nosso ouvido quando vamos dormir. Há as mariposas que voam em torno da lâmpada e caem na mesa do jantar, talvez até dentro de um prato de comida. E ainda existem algumas espécies de lagartas e besouros que atacam lavouras à noite, causando quebra na produção agrícola.

Felizmente, você pode evitar os transtornos, tanto no campo quanto na cidade. Continue conosco para saber mais sobre os bichinhos de luz. Vamos explicar melhor os hábitos desses animais e apresentar medidas para espantá-los de uma vez por todas.

Por que insetos noturnos voam em torno da lâmpada?

Os insetos habitam o planeta Terra há milhões de anos. E algumas espécies evoluíram com comportamentos noturnos. Ou seja: elas esperam o sol se pôr para sair em busca de alimento.

Durante muitos milênios, a única fonte de luz disponível era a Lua. As criaturas, então, orientavam o voo de acordo com a posição do satélite natural. Esse processo é conhecido pelos cientistas como orientação transversal, conforme explica esta reportagem da National Geographic Brasil.

Só que a popularização das lâmpadas elétricas bagunçou o instinto dos animais. Hoje em dia a confusão é ainda maior: holofotes, letreiros luminescentes, televisores de LED… Qualquer um desses dispositivos, tão comuns na zona urbana, é mais brilhante que o luar.

É por isso que moscas, mariposas e baratas voadoras invadem tanto as residências. Elas são atraídas pela claridade artificial porque seu sistema de navegação está desnorteado.

No caso das mariposas, por exemplo, os bichos têm olhos que se ajustam à luz fraca como se fossem pequenos telescópios em busca de um ponto luminoso. Aí, quando encontram uma fonte de claridade muito forte, isso pode atuar como um superestímulo.

Em tempo: o fenômeno não se aplica aos mosquitos. A fêmea ataca humanos mesmo no escuro, pois se guia pela nossa respiração.

Saiba mais: Como acabar com os mosquitos em sua casa

Claridade também atrai revoadas de cupins

E o que dizer dos cupins? Especialmente na primavera e no verão, é comum encontrar nuvens deles na versão alada. Os chamados siriris ou aleluias são os reprodutores da colônia. Com o calor, o grupo sai do ninho à procura de um novo local para o acasalamento e a reprodução. Mais uma vez, a luz elétrica confunde os sensores dos animais.

A questão é que muitas casas já estão infestadas. As atividades do cupinzeiro permanecem mais brandas durante o inverno, tornando essa praga quase imperceptível. No entanto, quando chega a hora da migração, vem a surpresa: asas e larvas por todos os lados.

Se você vive numa residência com muitos móveis de madeira, provavelmente já passou por uma situação desse tipo. Os cupins aparecem de repente, à tardinha, e logo tomam conta do espaço. Situação bem incômoda, para não dizer perigosa – o mobiliário dificilmente resiste intacto a um ataque tão violento.

Saiba mais: O veneno de cupim não resolveu a infestação. E agora?

Como espantar mariposas e outros insetos noturnos

Existem algumas medidas simples que contribuem bastante para você evitar problemas com insetos noturnos. Se os mosquitinhos e as mariposas de luz não dão trégua, acompanhe a lista de sugestões abaixo para fazer as devidas adaptações em sua casa:

Feche as portas e as janelas antes do pôr do sol. Dessa forma você consegue evitar a entrada dos insetos que ficam em torno da lâmpada.

– Não adiantou? Então apague as luzes sempre que possível. Outra opção é deixar um foco luminoso aceso numa área mais afastada, como a garagem ou o quintal, para “desviar a atenção” das criaturas aladas.

– Se você precisa de iluminação interna e gosta de manter as janelas abertas nas noites quentes, experimente instalar telas mosquiteiras. Essas barreiras físicas ajudam a afastar insetos à noite e durante o dia, sendo um excelente mecanismo para controlar pragas.

– Invista nos serviços profissionais de desinsetização e descupinização. Afinal, em áreas com alta concentração de animais, basta um descuido para ocorrer a invasão de uma nova revoada. Por isso, nesses casos, a melhor solução é o controle químico com domissanitários. O procedimento protege o local por vários meses, impedindo que as colônias de insetos se instalem ali. E as substâncias administradas são autorizadas pelos órgãos de vigilância sanitária, sem risco a humanos ou animais de estimação.

– Nos pontos em que a aplicação química não seja possível, você pode recorrer à armadilha luminosa. O equipamento usa luz ultravioleta para capturar os insetos num refil adesivo. Assim o controle se torna fácil e seguro.

Saiba mais: 6 pragas que a desinsetização vai eliminar da sua vida

Como a armadilha luminosa ajuda a acabar com “insetos de luz”

A armadilha luminosa é uma tecnologia simples, mas que traz ótimos resultados para o controle de insetos noturnos. Ela utiliza a luz de uma poderosa lâmpada ultravioleta para atrair os bichos.

Ao pousar no equipamento, essas criaturas ficam presas num adesivo e não conseguem mais voar. No fim, acabam morrendo por desgaste físico.

Vale ressaltar que essa solução não recorre a choques elétricos. Portanto, não há risco de fragmentos serem liberados no ambiente. Os insetos são capturados por inteiro.

A armadilha luminosa tampouco usa inseticidas químicos. Por isso é a opção mais segura e higiênica para lugares onde há risco de contaminação, como cozinhas industriais, restaurantes, farmácias, hospitais e clínicas médicas.

Após a captura, ainda é possível monitorar a infestação em detalhes. Quando a imunizadora realiza a troca do refil adesivo, os profissionais conseguem observar a quantidade e o tipo de praga encontrada. Logo, fica mais fácil planejar ações futuras para prevenir a chegada de novos intrusos.

Precisa de auxílio para espantar insetos de luz em casa ou na sua empresa? Conte com os especialistas da Desinservice. Nossa equipe está preparada para atender à demanda com agilidade, eficiência e segurança ambiental.

Entre em contato conosco e solicite um orçamento para controle de insetos. Fones: (55) 3028.6888 / (51) 99548 6391. WhatsApp: (55) 99905.3373. Atendemos em todo o Rio Grande do Sul.

Orçamentos para Controle de Pragas, Sanitização e Higienização de Reservatórios

Posts Relacionados